quarta-feira, 21 de setembro de 2016

O Pesadelo Ainda Continua - Flash Mc | Download Disponível


Este é o título da mais recente faixa lançada por um dos mais promissores Rappers do Underground/Hardcore Moçambicano. Após outros sucessos lançados pelo mesmo como "Não Queria Que Fosse Assim" e "Dedicado aos mesmo" este jovem rapper moçambicano, residente na cidade de Nampula em moçambique integrante do Selo angolano Skit Company desde o ano de 2010, concentrou-se nos mais recentes acontecimentos que afligem Moçambique e o mundo, como o caso das valas comuns recentemente descobertas em moçambique com cadáveres à céu aberto e em covas rasas, acompanhado da sua retórica transparente e linguagem frontal, brindou-nos com este recente single que já estava disponível em "Moz" mas somente agora foi liberada pela Skit Company.

Baixa Aqui



Shia neurose

Mixtape Reunião Poética - Heterogénio | Download Disponível



Baixa Aqui



Shia Neurose

Rimas de Victórias - 21 Soldado, Decretorio,OCM, Mc N Critico e Metabolismo | Download Disponível



Baixe Aqui


Shia neurose

Karma - Mc Queen | Download Disponível




Baixe Aqui




Shia neurose

segunda-feira, 12 de setembro de 2016

A RECEITA: O TRIUNFO DA CRIATIVIDADE DO POETA | Por Khadya Lubuato



Depois de muitos populistas anunciarem a morte do Hip Hop e em particular o Rap, ainda podemos respirar uma certa saúde musical, mas depois surgiram os especialistas da “rima do fumo”, os miúdos que não sabiam e que continuam a não saberem o propósito do rap, mergulharam em águas turvas, os contravalores que eram combatidos no seio do Hip Hip e não só, começaram a ser exaltados com mais veemência, aguçou-se mais o espírito da frivolidade, consumismo, da vida fácil, do sexo a um clique e os adolescentes tornaram-se em consumidores de luxo de todo lixo.





E nessa atmosfera procuram-se Mc´s com disposição lirical para alimentar esperanças de  muitos que se vêem defraudados com a situação actual do rap. Haudaz Samuamba depois do álbum “Sanidade Musical”, no momento certo coloca às mãos dos sedentos amantes da arte “A Receita”. O intitulado em si ilustra a necessidade da sociedade medicar-se, a necessidade de mostrar-se as pessoas que para além da corrente musical que apregoa os maus hábitos existe a música pensada, que educa e que propõe um caminho diferente, aquele que exige sacrifício, dor e paciência. 
 O poeta (Haudaz) no presente álbum, amadureceu a veia poeta fruto do actual  modus vivendi, colocou no seu protegido caderno as suas reflexões, as suas angústias, as suas expectativas e perspectivas propondo desta feita a sociedade a repesarem o seu modo de vida. Toca em diferentes problemas mostrando-se conhecedor da essência dos mesmos. É notável a preocupação que Haudaz mostra em relação a pessoa humana, poeticamente apresenta as fragilidades do homem e no modo como este homem relaciona-se com os outros; certamente estamos no âmbito da crise do bem proceder, do saber viver juntos, do saber ser, do conhecer e do saber fazer que de resto são os pilares da educação do nosso tempo. Haudaz apresenta-nos um homem equivocado e que se acha feliz sozinho, um homem medroso, preconceituoso amante da vida fácil e que teimosamente não se educa.


Haudaz reporta problemas reais essencialmente que comprometem a paz social remetendo assim as suas observações a causa não cauda (os quem mandam na casa grande) esse mau proceder desemboca  na indisciplina da distribuição do erário que pertence a todos nós.  A crítica feita ao sistema, Samuamba fá-la de forma subtil mas atingindo a parte sensível do temível império que esmaga qualquer um.
Não sendo um religioso devoto, Samuamba nutriu a Receita de valores éticos, culturais, intelectuais e fundamentalmente religiosos, tal postura denota um passado de trabalho e de crença no Superior. É possível depreender a relevância que o artista dá ao criador como elemento do qual as pessoas podem se inspirar e nunca pensar que é possível triunfar sem o apoio de Deus, ou seja, a receita de como se pode vencer na vida.



 Não é possível questionar-se a carreira artística do Haudaz porquanto somos todos testemunhas oculares do quanto tem vencido diferentes etapas que implicaram muitas vezes quedas, frustrações, vontade de largar tudo mas a voz interior é forte e orienta quem persiste. O nome do Haudaz está a ser construído essencialmente com sacrifício e criatividade, tanto como compositor assim como produtor (criatividade enquanto geradora de ideias consistentes não e como os novos alunos do rap entendem).
Bem haja o Hip Hop.

Alguns momentos deste dia:










Texto de (Khadya Lubuato)




A RECEITA: O TRIUNFO DA CRIATIVIDADE DO POETA | Por Khadya Lubuato



Depois de muitos populistas anunciarem a morte do Hip Hop e em particular o Rap, ainda podemos respirar uma certa saúde musical, mas depois surgiram os especialistas da “rima do fumo”, os miúdos que não sabiam e que continuam a não saberem o propósito do rap, mergulharam em águas turvas, os contravalores que eram combatidos no seio do Hip Hip e não só, começaram a ser exaltados com mais veemência, aguçou-se mais o espírito da frivolidade, consumismo, da vida fácil, do sexo a um clique e os adolescentes tornaram-se em consumidores de luxo de todo lixo.





E nessa atmosfera procuram-se Mc´s com disposição lirical para alimentar esperanças de  muitos que se vêem defraudados com a situação actual do rap. Haudaz Samuamba depois do álbum “Sanidade Musical”, no momento certo coloca às mãos dos sedentos amantes da arte “A Receita”. O intitulado em si ilustra a necessidade da sociedade medicar-se, a necessidade de mostrar-se as pessoas que para além da corrente musical que apregoa os maus hábitos existe a música pensada, que educa e que propõe um caminho diferente, aquele que exige sacrifício, dor e paciência. 
 O poeta (Haudaz) no presente álbum, amadureceu a veia poeta fruto do actual  modus vivendi, colocou no seu protegido caderno as suas reflexões, as suas angústias, as suas expectativas e perspectivas propondo desta feita a sociedade a repesarem o seu modo de vida. Toca em diferentes problemas mostrando-se conhecedor da essência dos mesmos. É notável a preocupação que Haudaz mostra em relação a pessoa humana, poeticamente apresenta as fragilidades do homem e no modo como este homem relaciona-se com os outros; certamente estamos no âmbito da crise do bem proceder, do saber viver juntos, do saber ser, do conhecer e do saber fazer que de resto são os pilares da educação do nosso tempo. Haudaz apresenta-nos um homem equivocado e que se acha feliz sozinho, um homem medroso, preconceituoso amante da vida fácil e que teimosamente não se educa.


Haudaz reporta problemas reais essencialmente que comprometem a paz social remetendo assim as suas observações a causa não cauda (os quem mandam na casa grande) esse mau proceder desemboca  na indisciplina da distribuição do erário que pertence a todos nós.  A crítica feita ao sistema, Samuamba fá-la de forma subtil mas atingindo a parte sensível do temível império que esmaga qualquer um.
Não sendo um religioso devoto, Samuamba nutriu a Receita de valores éticos, culturais, intelectuais e fundamentalmente religiosos, tal postura denota um passado de trabalho e de crença no Superior. É possível depreender a relevância que o artista dá ao criador como elemento do qual as pessoas podem se inspirar e nunca pensar que é possível triunfar sem o apoio de Deus, ou seja, a receita de como se pode vencer na vida.



 Não é possível questionar-se a carreira artística do Haudaz porquanto somos todos testemunhas oculares do quanto tem vencido diferentes etapas que implicaram muitas vezes quedas, frustrações, vontade de largar tudo mas a voz interior é forte e orienta quem persiste. O nome do Haudaz está a ser construído essencialmente com sacrifício e criatividade, tanto como compositor assim como produtor (criatividade enquanto geradora de ideias consistentes não e como os novos alunos do rap entendem).
Bem haja o Hip Hop.

Alguns momentos deste dia:










Texto de (Khadya Lubuato)




Hip Hop - Kultural Palanka | 25 de Set. de 2016 pelas 16 horas




Shia Neurose

Mixtape XPIRITO_MALIGNO - NIGGA NEY | Download Disponível



XPIRITO_MALIGNO é o titulo do primeiro projecto (MIXTAPE) a solo do Rapper NIGGA NEY, membro do grupo FURIOUS_KLEVERS. O projecto conta com a participação do Rapper HOSTIL, do Músico VANDELSON e da Cantora e Actriz Pamoma Gemima. E conta ainda com as produções de: AP, BLAQ CAFF, FU, DJ PREMIER, HAVOC e Héll-J. Com 13 faixas musicais e mais uma de bonus. Faça o download aqui e boa escuta.


Baixa Aqui

Shia Neurose

segunda-feira, 5 de setembro de 2016

Mu Mundo - New Heroes | Download Disponível


New Heroes é um grupo de jovens que profecia o amor pelas estradas Luandinas através do estilo rnb, Mu Mundo  é a declaração incessante de sua amada que dispensa comentário a corações apaixonados. Nossa proposta ao inicio de semana.

Baixa Aqui


Shia neurose

Projecto Palavra é Espírito - Underkeys | Download Disponível




Baixa Aqui


Shia neurose

Mixtape Decifrando Enigmas Vol. 1 - Hydra Cee | Download Disponível









Baixe Aqui


Shia neurose

# Enígmas EP - Abstracto | Download Disponível




Baixa Aqui



Shia Neurose

terça-feira, 12 de julho de 2016

Manhã De Rap | Dia 24 de Julho de 2016





Aos Domingos de forma quinzenal o compromisso marcado,  no Bairro do Rocha Pinto, na rua do Neyzinho na Esplanada Nelo. Têm presença garantida do coração daqueles que amam esta arte que se expressa de várias formas aglomerando pessoas de várias etnias e posições geográficas.

Manhã de Rap é se não me engano actualmente o Circuito com mais tempo activo nas periferias de Luanda e dia 24 de julho têm a agenda preenchida e mesmo assim contam com a sua presença. 

Compareça


Shia neurose

domingo, 10 de julho de 2016

Projecto Palavra é Espirito de Under Keys | Dia 18 de Julho de 2016


GROVE STREET, Label do Cassequel Anuncia  Lançamento do Rapper Under keys projecto Palavra é Espirito, no dia 18 de julho com participações de Andrônico Mc, Balta P, Leggezin Fin, Drunk Master, VharonnilHydra Cee, Deejay Mamen, Encyclopédia Negra, Nucho Malvado, Jay Mc. Do Brasil: Lado trilho, Kontroversia, Dory de Oliveira e Deejay Tatu, de Espanha : Mc kea, de Cuba : Normi Queen.



Shia neurose

sábado, 9 de julho de 2016